Would you believe me when I tell you, you're the queen of my heart?

sábado, 28 de dezembro de 2013

NoEffect

Frases feitas que não fazem mais efeitos, todas descartáveis. Sinônimos não mudam nada, só a palavra.
Ordens escritas em papel com caneta, lápis, suor ou sangue, deixados de lado. Tudo se resume ao desdém daquilo que antes era satisfatório e recompensador.

Tudo para no ar, tudo fica de fora, tudo e nada mais próximos do que a carne e o osso. Para todos os efeitos, silêncio. Para todas as dores, descaso.

O descanso mais longo de todos para seguir e continuar no nada, a espera do extraordinário, completamente sem efeito mesmo tendo causa. Causa, a razão de ser e estar e ainda assim continuar, continuar pra que e por que?

Pra chegar ao resultado final, talvez O extraordinário. Porque toda causa tem um efeito, mesmo ele não sendo imediato.

"Por isso, qualquer sentimento é bem-vindo, mesmo que não seja uma euforia, um gozo, um entusiasmo, mesmo que seja uma melancolia. Sentir é um verbo que se conjuga para dentro, ao contrário do fazer, que é conjugado pra fora." Martha Medeiros

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Dor e Separação


Ilustração: Marc Chagall

Em certos momentos da vida, a dor da separação, a dor de não vermos no outro o que gostaríamos de ver, a dor do reconhecimento das diferenças é tão grande que preferimos a ruptura, o fim, numa tentativa enlouquecida de arrancar de nós a dor

É assim que o amor sentido se transforma em fantasma, em dor que nos assombra pelo que não foi. Sofremos, então, pelo que não foi, idealizamos o amor, a nós, ao outro. Buscamos não lembrar o que poderia ter sido se tivéssemos conseguido não fazer da dor apenas nostalgia. 

Transformado em indiferença, o amor e o ódio diante da diferença nos torna, também, indiferentes ao nosso próprio sentir. A indiferença produz nostalgia, congelamento da capacidade de amar. 

Restam as sombras, as imagens do fim, o ressentimento, como formas de encobrir o que recusamos viver. 

(Evelin Pestana, Casa Aberta - Página, Psicanálise, Artes, Educação).

Incompletude eterna




"Sim, fica mais leve viver quando aceitamos nossa incompletude, a inevitável falta, estejamos acompanhados ou sós: mesmo no encontro amoroso, jamais alcançamos a completude ou plenitude buscada, desejada e sonhada, que só existe no plano do imaginário. 
Os encontros podem ser vibrantes, mágicos, intensos e maravilhosos, as relações podem ser ricas, profundas, belas, duradouras... mas o sujeito jamais estará "completo". Quando aceitamos isso, aprendemos a ser mais felizes, desfrutando das parcelas de prazer que a vida nos oferece, aquelas que podemos alcançar, obter, realizar. 
Quem busca incessantemente a completude, negando-se a aceitar a "falta", ou seja, que somos e sempre seremos incompletos, apenas continua sofrendo, correndo atrás de algo inatingível, e jamais se sentirá satisfeito. Mas, quando amadurecemos, aprendemos que o prazer é sempre parcial, que é melhor gozar a vida sabendo que, embora os encontros e trocas afetivas, as amizades e amores, sejam tão vitais e importantes, nada nos "completa": existirá sempre um vazio que faz parte da constituição do ser... e, sem ele, sequer existiria desejo!"


(Ana Luisa Kaminski)

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Na teoria é fácil


O que ela acha de mim

O Narrador: estais sentindo cheiro aí?
Ela: capaz
O Narrador: capaz quer dizer o que?
Ela: que dá, e bastante.
O Narrador: Sim ou não?
Ela: sim, já respondi. Seu chapado.
O Narrador: substitua o adjetivo.
Ela: loucão
O Narrador: next?
Ela: Pirado.
O Narrador: outra...
Ela: Doidão.
O Narrador: rápido, mais uma.
Ela: ai, ai. Não me apressa.
O Narrador: run!

Ela: agora não consigo pensar, só porque tu me apressou.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Magia Natural

O fim de semana foi tão mágico, que voltamos encantados da terra natal.


sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Me Conforta?

Me conforta vai...
não me briga
aja com maturidade, unidas venceremos.
Se tu concordasse comigo e me fizesse acreditar que estais do meu lado, e que vai resolver nosso problema mor... eu já ficaria feliz...
E o pior é que tu parece que estais cega para isso... Quando já tens mais do que provas suficientes para concordar comigo e achar que os urubus sempre darão um jeito de te cutucar.
não grita
não briga
fica na boa
e tenta resolver
vou chegar em casa e tu nem vai olhar na minha cara...
o mais sensato não seria tu ficar braba comigo, e sim me ajudar, e ficar do meu lado.
se é isso que ainda queres, ficar do meu lado...
no fim de tudo tu se afasta de mim, e não do mau que nos cerca...
irônico não?
abra seus olhos... me ajuda, fica do meu lado? preciso ter certeza disso.
Estou me sentindo inseguro.
me devolve a segurança que eu tinha?
E assim, vou entender a tua atitude quando eu chegar em casa... Se bem bem, se mau mau.
mau termina, bem continua.
ignorar os problemas não quer dizer que eles vão sumir, e que viveremos bem o resto das nossas vidas...
ignorar os problemas só faz o coração ficar apertado.
não me ataque, se una a mim.
Precisas organizar teu tempo. E deixar menos tempo para TV e para o face. 
E colocar esse tempo para os estudos da facul.


Segurando as emoções

Segura firme as emoções, não fica braba com isso que escrevi, porque tu é a única pessoa na qual posso me abrir, e dizer o que sinto. Acho que és a única interessada também.
Nada de querer terminar e ir embora...
isso não resolve. Outras atitudes resolvem...
já citei algumas acima
vou escrever eternamente sobre esses meus sentimentos e pensamentos...
ou melhor, só enquanto eu sentí-los
me ajuda?
pleaseeeeeeeeeeeeee
aaaaaaaaaahhhhhhhhh
sei que tens 500 coisas para fazer
mas tira um tempinho pra resolver tua estória comigo...
Se pra ti tá tudo bem, então me faz sentir assim tbm...

Me Liberta?

Sei que a tua prioridade não é a nossa relação, só que a minha é. 
Preciso resolver essa situação. E não está tudo bem não. Só fingimos.
E não gosto de "levar com a barriga" o que existe entre nós.
Tuas risadas irônicas me fazem entender que existe algo não revelado. 
Algo que eu não sei, e que tu sabe... 
Talvez a revelação disso arrume tudo o que está desorganizado.
Acho que nos conhecemos a tanto tempo, que sou digno da tua confiança.
Se abre. Sou a pessoa mais interessada nisso.
E não vale me dizer que são coisas da minha cabeça. 
Porque se fosse, eu saberia, afinal a cabeça é minha.

Apertando o Coração - Capítulo III

Ai binis, estou com um aperto no peito e uma agonia sem fim... 
Tudo por motivos que geram confusão e atritos entre nós. 
Tu defende eu acuso. Me liberta? 
Tira esse demônio de mim? 
Não quero sentir isso, essas ruindade, esse mal súbito me ataca sempre.
Daí tento falar contigo, e tento entender, só que tu me esculacha e dá ataques. 
Tem que ter sangue frio para lidar com esses assuntos delicados. 
Temos que nos libertar, para vivermos em paz.
Precisamos desfazer os nós. 
Me fale palavras boas. 
Coisas sólidas da gente, de ti, que tu sente, que tu espera, que tu quer. 
Diz do fundo do coração, na boa, na paz. 
Preciso de afirmações para me libertar. 
Me dê algumas certezas, pois estou na dúvida.
Me ajuda? Não briga comigo.
Podemos resolver tudo de outra forma.
Promete que me responde quando ler? 
Dá tempo. É rapidinho.

Ressurgindo das Cinzas

Retrospectiva rápida:
4 anos juntos
2 anos morando juntos.
6 últimos meses brigando por idiotices.
Vários términos. Nenhum de verdade.